As Memórias de Underground – Roger Scruton

As Memórias de Underground - Roger ScrutonNa Tchecoslováquia comunista, Jan Reichl cultiva o hábito de andar de metrô e imaginar os segredos escondidos sob as faces mudas de seus compatriotas. Ter um passatempo se tornou necessário quando seu pai, um leitor de Kafka, Camus, Zweig, Sartre, foi condenado a anos de trabalho forçado, exatamente por discutir em público essa literatura. O jovem transforma em texto as próprias divagações, e sua mãe as compila em um livro clandestino: Rumores, assinado com o pseudônimo Soudruh Androš, por sua vez apelidado de Camarada Underground. A circulação ilegal do livreto levou a mãe à prisão, mas permitiu a Jan conhecer um movimento subterrâneo de resistência. Quem o introduz nesse universo é Betka, a um só tempo misteriosa e encantadora, com quem Honza – como ele pede para ser chamado – inicia um romance. Esta é uma história sobre a verdade, a liberdade e a beleza, escrita pelo filósofo Roger Scruton e inspirada em sua própria experiência de colaboração com dissidentes da URSS.

Sobre o autor

Roger Scruton é um dos mais importantes filósofos da atualidade, membro da Royal Society of Literature e condecorado com a medalha da Ordem do Império Britânico. Foi por mais de vinte anos professor na Universidade de Londres e lecionou nos últimos anos de vida na Universidade de Buckingham. Foi um pensador extremamente ativo, já havendo, além das suas produções acadêmicas e participações na imprensa, escrito romances, composto óperas e gravado um documentário para a BBC chamado Por Que a Beleza Importa? Concentrou-se academicamente em filosofia da arte, compondo o conselho editorial do British Journal of Aesthetics. É autor de best-sellers em estética e em filosofia política e foi o fundador da revista de orientação conservadora The Salisbury Review. Durante a Guerra Fria, empenhou-se pessoalmente no estabelecimento de universidades e centros acadêmicos clandestinos em países da Europa Central que então pertenciam à URSS.

Compartilhe

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *