Dez Maneiras de Destruir a Humanidade do seu Filho – A Vida sob Compulsão – Anthony Esolen

Dez Maneiras de Destruir a Humanidade do seu Filho - A Vida sob Compulsão - Anthony EsolenO problema da linguagem é que é possível usá-la não apenas para revelar a verdade como também para ocultá-la ou distorcê-la. Nós somos enganados pelas palavras. Grande parte do que sofremos pelo uso errôneo da linguagem se deve à nossa tendência persistente e inconsciente de inverter a ordem da realidade e da linguagem. As palavras tomam o lugar das coisas. Ouvimos a palavra “educação” e pensamos imediatamente em nosso sistema de escolas organizadas, onde ocorre pouca coisa que possa ser chamada de educação. Eu creio que o mesmo automatismo tomou conta da palavra “liberdade”. Escrevi este livro porque não creio que estejamos criando nossos filhos para a liberdade, mas sim para a compulsão, de tal modo confundindo liberdades e compulsões que, quanto mais liberdades conquistamos, mais nos vemos aprisionados — menos humanos, e mais presos a automatismos. Nosso amplo leque de opções nos dá a impressão de sermos livres, quando nos deixa escolher apenas entre o que é maligno, ou tolo, ou trivial. Nós temos que responder imediatamente ao sinal de uma nova mensagem, um novo e-mail, um novo post de rede social. Temos que clicar no link que promete satisfação imediata. Temos que comprar esta ou aquela inutilidade. Temos que atender nossos desejos instantâneos, sejam eles quais forem. Se você quer criar bovinos serenos, ruminando placidamente em um campo de confortos sensuais, ou ratinhos empregados, correndo na roda-viva do mundo, então tirará muito proveito deste livro. Eu mostrarei dez maneiras de criar pessoas que desfrutem da genuína liberdade espiritual de um viciado. Prepare-se para um mundo melhor. Bem-vindo à vida sob compulsão!

Sobre o autor

Anthony Esolen (1959–) graduou-se ‘suma cum laude’ em Princeton (1981) e doutorou-se na Universidade da
Carolina do Norte (1987). Lecionou na Furman University (1988–1990), e em seguida no Providence College (1990)
por muitos anos, até transferir-se para o Thomas More College of Liberal Arts em 2017, e recentemente para o
Magdalen College of the Liberal Arts (2019), onde atualmente é professor e escritor residente. Traduziu para o
inglês a ‘Divina Comédia’ de Dante, o tratado ‘Sobre a natureza das coisas’ de Lucrécio e o épico ‘Jerusalém liberta’,
de Torquato Tasso. É autor de muitos livros, dentre os quais o ‘Manual politicamente incorreto da civilização
ocidental’ (Vide Editorial, 2019) e o volume que precede este, ‘Dez maneiras de destruir a imaginação do seu filho’
(Kírion, 2020). Escreve regularmente para diversas revistas, como a ‘Crisis Magazine’ e a ‘The Catholic Thing’.

Compartilhe

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *