Categorias – Aristóteles

Categorias - Aristóteles Nesta obra, Aristóteles estabelece o instrumento da lógica formal, base do pensamento científico. Contrapondo-se à maneira discursiva dos diálogos, consagrada por Platão, o filósofo inaugura um novo pensar como forma de alcançar a verdade das coisas. Ao definir dez categorias (substância, quantidade, qualidade, relação, lugar, tempo, posição, estado, ação e paixão) para classificar tudo o que existe, Aristóteles propõe elementos que podem ser apreendidos diretamente pelo pensador, sem necessidade de demonstração. Assim, estabelece um modelo dedutivo fundamental para a elaboração do conhecimento científico. Categorias é um misto de estudos lógicos e linguísticos essencial para os estudiosos.

Sobre o autor

Aristóteles (384 a.C. – 322 a.C.) foi um importante filósofo grego, aluno de Platão e professor de Alexandre, o Grande. Seus escritos abrangem diversos assuntos, como a física, a metafísica, a poesia, o teatro, a música, a lógica, a retórica, o governo, a ética, a biologia e a zoologia. Com Platão e Sócrates (professor de Platão), Aristóteles é visto como uma das figuras mais importantes e um dos fundadores da filosofia ocidental. Seu ponto de vista sobre as ciências físicas influenciou profundamente o cenário intelectual e medieval e esteve presente até o Renascimento. Nas ciências biológicas, a precisão de algumas de suas observações foi confirmada apenas no século XIX. Suas obras contêm o primeiro estudo formal conhecido da lógica. Na metafísica, o aristotelismo teve uma influência profunda no pensamento filosófico e teológico. Todos os aspectos da filosofia de Aristóteles continuam a ser objeto de um ativo estudo acadêmico nos dias de hoje.

Compartilhe

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *