Progresso & Religião – Uma investigação histórica – Christopher Dawson

Progresso & Religião - Uma investigação histórica - Christopher DawsonEste talvez seja o mais influente de todos os livros de Christopher Dawson, firmando-o como intérprete da história e historiador de ideias. Progresso e Religião foi descrito como um trabalho brilhante de síntese, pois neste único volume ele delineou sua principal tese para a história da cultura, que foi o trabalho de sua vida. Antropologia, sociologia, filosofia, religião e história formaram o pano de fundo da ideia-chave de seu pensamento – isto é, que a religião é a alma de uma cultura e que uma sociedade ou uma cultura que tenha perdido suas raízes espirituais é uma cultura em extinção. Dawson escreveu no período entre as duas grandes guerras do século XX, época em que algumas pessoas acreditavam que a ideia de progresso tinha sido finalmente desacreditada pela carnificina e pela barbárie da Primeira Guerra Mundial. Progresso e Religião foi lançado com a clara intenção de desafiar essa doutrina de progresso, essa crença mais ingênua, porém persistente, de que “a cada dia, e de todos os modos, o mundo vai ficando cada vez melhor”. Dawson argumentava que a civilização ocidental havia chegado a um ponto de inflexão e confrontava-se com duas escolhas reais: reapropriar uma cultura cristã vital ou avançar em direção a expressões mais perigosas e alienadas de consumismo e totalitarismo. Neste livro ele argumenta que nenhuma cultura pode florescer verdadeiramente se desprovida de suas raízes religiosas.

Sobre o autor

Graduado em História pela Universidade de Oxford, Christopher Dawson também estudou Economia e Teologia. Foi influenciado pelas obras de Oswald Spengler e Arnold J. Toynbee e, embora tenha permanecido um estudioso independente por toda a vida, foi professor convidado de Estudos Católicos Romanos na Universidade de Harvard e de Filosofia da Religião na Universidade de Liverpool. Foi eleito para a Academia Britânica em 1943. Entre seus admiradores declarados, encontram-se gigantes como J. R. R. Tolkien e Russell Kirk.

Compartilhe

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *