Darwinismo Moral – Como nos Tornamos Hedonistas – Benjamin Wiker

Darwinismo Moral - Como nos Tornamos Hedonistas - Benjamin WikerEste livro concentra-se em dois grandes pensadores: Epicuro e Charles Darwin. Segundo o autor, os dois se relacionam: Epicuro iniciou um movimento intelectual que Darwin aperfeiçoou. Entendê-lo é absolutamente essencial para compreender a cultura atual. Os que creem em Deus geralmente preocupam-se com o constante declínio moral da cultura ocidental. O que há apenas alguns anos era inaceitável é o estilo de vida alternativo de hoje e o estilo preferido de amanhã. Aborto, eutanásia, divórcio, preferência sexual e o abuso de drogas são apenas algumas das questões morais que sofreram enormes mudanças na percepção do público e que são sintomas de um mal mais obscuro e generalizado. E para compreendê-lo, o autor, além de explicar brilhantemente tanto a vertente epicurista — que dissocia Deus do mundo material — quanto a darwinista — que vê na seleção natural a bem-sucedida transferência das características benéficas pela procriação, disseca os princípios de cada uma e estabelece singulares relações entre elas.

Sobre o autor

Benjamin Wiker obteve seu PhD em ética teológica pela Universidade Vanderbilt e depois passou a lecionar em uma variedade de instituições, incluindo a Marquette University, Saint Mary’s University of Minnesota, Thomas Aquinas College e a Franciscan University of Steubenville. Ele chamou a atenção em 2002 com a publicação de Moral Darwinism: How We Became Hedonists. Neste livro, Wiker pretende mostrar como o darwinismo por sua própria natureza mina completamente os fundamentos éticos do cristianismo, do judaísmo e do Islã, porque o que ele vê como sua cosmologia materialista é incompatível com qualquer conceito de direito natural.  Wiker tornou-se membro do Discovery Institute, um think tank que apoia essa ideia e o design inteligente, logo após a publicação do livro.

Seu próximo grande livro, Architects of the Culture of Death, co-escrito com o veterano eticista católico Donald DeMarco, analisa como os pensadores mais influentes dos séculos XIX e XX, de Schopenhauer a Peter Singer, minaram o valor cristão da “santidade da vida”. 10 Books That Screwed Up the World analisa quinze livros importantes de O Príncipe à Mística Feminina e visa, seguindo Paul Johnson e E. Michael Jones, mostrar como a vida real desses pensadores levou a visões fundamentalmente distorcidas sobre a natureza humana, moral e sexualidade.

The Darwin Myth é uma biografia de Charles Darwin que retrata Darwin como um bom marido e uma pessoa gentil e caridosa e afirma que Darwin estava envolvido em uma conspiração ideológica por membros do Iluminismo tardio que visava remover Deus da ciência.

Compartilhe

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *