Aristóteles para Todos – Uma introdução simples a um pensamento complexo – Mortimer J. Adler

Aristóteles para Todos - Uma introdução simples a um pensamento complexo - Mortimer J. AdlerApesar de Aristóteles ter sido um grego que viveu há 25 séculos, ele conhecia as linhas gerais do mundo em que nós vivemos bem o suficiente para falar sobre ele como se estivesse vivo hoje. No que diz respeito à sua capacidade de nos ajudar a pensar filosoficamente, Aristóteles não seria melhor professor se conhecesse tudo que os cientistas modernos conhecem. A humanidade aprendeu muito desde a época de Aristóteles, graças sobretudo às descobertas da ciência moderna. A ciência aplicada criou um mundo e um modo de vida muito diferentes de seu mundo e de seu modo de vida. Ele não tinha carro, não podia falar ao telefone, nunca viu o que se pode ver num microscópio ou num telescópio, não pôde enxergar a superfície da lua, e nunca ouviu da boca de homens que estavam andando nela uma descrição de sua superfície. Mas Aristóteles teve as mesmas experiências comuns em sua época que temos na nossa. Seu modo de refletir a respeito delas permitiu que ele as compreendesse melhor do que a maioria de nós. É por isso, e só por isso, que ele pode nos ajudar a entender melhor essas experiências comuns, e ajudar-nos a compreender nós mesmos e nossa vida, e também o mundo e a sociedade em que vivemos, ainda que nosso estilo de vida, nosso mundo e nossa sociedade sejam diferentes do dele.

Sobre o autor

Mortimer J. Adler, notável teórico da educação, abandonou a escola aos quatorze anos de idade e posteriormente frequentou a Columbia University com a intenção de melhorar a escrita e tornar-se jornalista. Não concluiu a graduação, mas recebeu da universidade o título de doutor honorário. Passou a lecionar psicologia, escreveu obras filosóficas e publicou vários livros, de linguagem acessível, sobre a filosofia e religião ocidentais. Na década de 1930, tornou-se professor da Universidade de Chicago, ajudando a fundar, entre outros institutos, o Center for the Study of the Great Ideas. Entre suas principais influências, estavam Aristóteles, Santo Tomás de Aquino, John Locke e John Stuart Mill. Nascido em família judia, converteu-se quando adulto ao cristianismo.

Compartilhe

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *