Apologia de Sócrates / Críton – Diálogos de Platão – Vol. 5

Apologia de Sócrates - Críton - Diálogos de Platão – Vol. 5Em 399 a.C., Sócrates comparece ao tribunal democrático de Atenas para apresentar a sua defesa contra as acusações de não reconhecer os deuses tradicionais, de criar novas divindades e de corromper a juventude. Entre os testemunhos desse fato decisivo na história intelectual do Ocidente, o relato de Platão na Apologia de Sócrates tornou-se a certidão de nascimento da Filosofia, ao expor a integridade, sinceridade e coragem do filósofo diante de uma injustiça política. Só a Filosofia, como atividade intelectual de exame moral de si e dos outros, poderia conferir dignidade à vida. Por isso, Sócrates aceita imponente a sua sentença de morte, recusando-se a desobedecê-la, mesmo diante da proposta de seu amigo Críton, no diálogo homônimo constante desse volume. Diante da morte injusta, desponta a grandeza do filósofo que ensinou que é melhor sofrer a injustiça do que cometê-la. A presente edição, revisada e bilíngue, conta com valiosas introduções do tradutor Carlos Alberto Nunes, que contextualiza os diálogos no conjunto da obra platônica e explicita seus argumentos fundamentais.

Sobre o autor

Platão (em grego antigo: Πλάτων, transl. Plátōn) foi um filósofo e matemático do período clássico da Grécia Antiga, autor de diversos diálogos filosóficos e fundador da Academia em Atenas, a primeira instituição de educação superior do mundo ocidental. Juntamente com seu mentor, Sócrates, e seu pupilo, Aristóteles, Platão ajudou a construir os alicerces da filosofia natural, da ciência e da filosofia ocidental. Acredita-se que seu nome verdadeiro tenha sido Arístocles.

Compartilhe

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *